2 de junho de 2005

O Que É a Música Alternativa?

A resposta que com maior justiça e legitimidade devo dar a esta pergunta é “não sei”. Porquê esta resposta? Porque não fui eu quem inventou a expressão “música alternativa”; porque não sou eu quem utiliza essa expressão numa miríade de jornais e revistas especializados e não especializados em música; porque quando pergunto a muitos amigos meus “que tipo de música é?” são eles quem responde “é alternativo”, não sou eu quem dá essa resposta (a mim mesmo). São eles, que ouvem certas bandas que eu não conheço e que eles me apresentam. São eles que, mesmo não se conhecendo uns aos outros, quando gostam da banda alternativa x também gostam quase de certeza da banda alternativa y (“alternativa” porque eles dizem que é). Nunca vi nem li bandas a afirmarem de si mesmas que são “alternativas”. Mas muitas dessas bandas que amigos meus consideram alternativas, já as vi e ouvi muitas vezes considerarem-se “diferentes” e “independentes”. Parece-me que “independente” é mais pomposo que “alternativo”. Parece-me também que um artista falsamente modesto (existem poucos...) nunca reclamaria para si o termo “alternativo”: “independente” soa de modo mais elegante e (falsamente) humilde.

Não vou entrar na discussão filosófica de saber se a validade do conhecimento apoia-se na intersubjectividade ou se todo o conhecimento não passa de convenções de linguagem (Wittgenstein cabrão, dá uma volta no caixão!). Limito-me quase tautologicamente a afirmar o que é de senso comum: música alternativa é aquilo que “toda a gente” sabe que é música alternativa. Toda a gente sabe o que é o rock, toda a gente sabe o que é o jazz (sim, sim, há coisas na fronteira e discussões terríveis do tipo Telonius Monk pode ser genial mas aquilo não é jazz... é jazz sim senhor... não é nada, etc.) e toda a gente sabe o que é música alternativa. E eu, lavando daqui os meus ouvidos, neste assunto, limito-me a saber por intermédio dos outros...

2 comentários:

Anónimo disse...

Mermão,você é uma puta inteligente que usa sua porra de inteligência para ser cético e pessimista sobre tudo. Seu fim é tomar vinho e fumar cigarros num quarto de hotel barato achando que ninguém é páreo para seu conhecimento e sua crítica.
Apesar de concordar com sua ideia sobre música alternativa eu tive uma leve impressão de que você é um lobo da estepe.Cara,se você for um lobo da estepe,desista,não adianta ser um nerd idiota que considera todos medíocres e normais. Vá comer sua mulher, fumar maconha, fazer coisas contra a moral e desiste dessa merda. QUê sentido tem vocÊ fazer uma pergunta dessa e não responder absolutamente nada de útil? Eu preciso obter o máximo de informações (raras) sobre o que é música alternativa e clico nesse blog (sei lá o que é) para encontrar a porra de uma resposta podre dessa? alguém te elogiou por ter escrito isso? você se sentiu melhor por ter discorrido sobre algo que é digno de ser matutado de forma tão mesquinha?

Abraço

Anónimo disse...

Cara na verdade eu retiro tudo o que eu disse porque quando comecei a refletir e discorrer sobre música alternativa em uma redação que preciso fazer eu enriqueci muito o texto jogando a ideia que você jogou em sua resposta. Realmente ninguém se autointitula como artista alternativo ou banda alternativa. Valeu mesmo,agora vou tirar dez no meu trabalinho,obrigado cara,nao sei se você ainda está vivo ou se entra nesse blog,mas saiba que você foi útil para alguém...ou será você uma mulher? enfim...gratz.