31 de maio de 2004

Angels in America

Estreou hoje, na 2, uma das mais extraordinárias séries da história da televisão, baseada na peça homónima de Tony Kushner. Um elenco esmagador, cinema de nível superior. Comentários aqui. O sítio da HBO em que se fala da série (com ligações várias) está aqui.

Continua para a semana. Se têm dúvidas, olhem para isto:

Coisinha irritante

Olhem lá, o que raio é aquela merdinha irritante que aparece, de vez em quando, no canto superior direito da 2 (segundo canal e assim)?

Aquela coisinha tonta aparentada a um anjo. Já a viram ou só me aparece a mim? Se for só eu a ver... não, beatificada é que não. Já basta a Lúcia.

PS - Toda a gente a clicar no linque. Bá! Que é uma coisa maravilhosa e que aconchega os nossos corações. Snif...

Parabéns (atrasados)

Parabéns atrasados à Madrastinha e à Errezinha. Bolinhos, velinhas, festejos, palminhas, comidinhas e buídas, beijitos e palermices variadas para este ano e os seguintes.

Estou de bolta. :j

Dualidades e Contradições

Dualidades

O desprezo pela extrema-direita e o louvor pela extrema-esquerda.
A preocupação em respeitar a liberdade religiosa e cultural do Islão e do Judaísmo e a miríade de críticas e ataques contra o Catolicismo.

Contradições

A defesa dos direitos das mulheres e a defesa do Islão e do Judaísmo.
A manutenção da democracia e a tolerância para com a extrema-direita e para com a extrema-esquerda.

Domingo

É véspera de Segunda-Feira.
Domingo é oco.Dantes tinha missa.
Já disse que vos gostava?
Sexta vi a minha sobrinha M com ar tristinho. Não gostei de ver.
Merece todas as alegrias do mundo.
Apetece-me abrir um negócio qualquer.
Com 45 anos, temos idade para mudar tudo. Beijos.

28 de maio de 2004

Gosto...

Gosto das sexta-feiras! Gosto mesmo...
Em primeiro lugar, porque gosto muito de palavras com xis, como por exemplo: xaile, xarope, oxalá e dextro.
Depois, porque isso quer dizer que acordei de mais uma terrível quinta-feira e que, apesar de mais ou menos dificuldades, cumpri o meu "calvário" o melhor que pude.
Finalmente, porque a tardinha de sexta-feira tem tudo diferente: uma luz mais brilhante, um cheiro mais inebriante, uma calma mais pacificadora..... e sorrisos mais felizes.

He took a duck in the face at two hundred and fifty knots

Larguem tudo o que estão a fazer. Corram a uma livraria boa, ou à Amazon, ou a qualquer outro sítio. Comprem o livro de William Gibson Pattern Recognition. E reconheçam-se. Ou reconheçam-nos, pelo menos em parte.

Gibson fica para a história pelo seu Neuromancer, no qual surge, pela primeira vez, a expressão ciberespaço. É um escritor de ficção científica. Ou era, até agora (leia-se, até 2003, quando Pattern Recognition é publicado). Este, sendo um romance contemporâneo, contudo, vai pô-los a passear pela net. À procura. Este livro somos, pelos menos, alguns de nós.

Não está traduzido. Aguentem-se.

Fazer 45.

Deve ser bom!
Risos.
Ainda me lembro de achar as pessoas de 35 anos velhíssimas.
De qualquer forma. Beijos aos meus queridos amigos e família.
Sem eles não seria eu.
Se não fosse eu era qualquer outra Teresa da Esquina, oras:)
E um abraço especial à minha querida Errezinha. Aniversariante também, com 12 anitos a menos e de quem eu gosto MUITO.
Um belo 28 de Maio para todos.
Nota: Esqueçam que foi a data da Revolta de Braga e instauração do Estado Novo, please:)

As duas... juntas...

Passeavam de mão dada. As duas, juntas. As invejas, as calúnias, os problemas, as infelicidades, as incertezas... seguiam-nas de perto. Mas não as alcançavam. Às duas. Porque elas estavam fortes, juntas...
E assim continuaram, andando. Depois, sopraram as velas, ouviram-se gritos de parabéns para as duas, juntas. E a vida continua.

Para a T e para a R

Dylan Thomas - Poem on his birthday

In the mustardseed sun,
By full tilt river and switchback sea
Where the cormorants scud,
In his house on stilts high among beaks
And palavers of birds
This sandgrain day in the bent bay's grave
He celebrates and spurns
His driftwood thirty-fifth wind turned age;
Herons spire and spear.

Under and round him go
Flounders, gulls, on their cold, dying trails,
Doing what they are told,
Curlews aloud in the congered waves
Work at their ways to death,
And the rhymer in the long tongued room,
Who tolls his birthday bell,
Toils towards the ambush of his wounds;
Herons, steeple stemmed, bless.

In the thistledown fall,
He sings towards anguish; finches fly
In the claw tracks of hawks
On a seizing sky; small fishes glide
Through wynds and shells of drowned
Ship towns to pastures of otters. He
In his slant, racking house
And the hewn coils of his trade perceives
Herons walk in their shroud,

The livelong river's robe
Of minnows wreathing around their prayer;
And far at sea he knows,
Who slaves to his crouched, eternal end
Under a serpent cloud,
Dolphins dive in their turnturtle dust,
The rippled seals streak down
To kill and their own tide daubing blood
Slides good in the sleek mouth.

In a cavernous, swung
Wave's silence, wept white angelus knells.
Thirty-five bells sing struck
On skull and scar where his loves lie wrecked,
Steered by the falling stars.
And to-morrow weeps in a blind cage
Terror will rage apart
Before chains break to a hammer flame
And love unbolts the dark

And freely he goes lost
In the unknown, famous light of great
And fabulous, dear God.
Dark is a way and light is a place,
Heaven that never was
Nor will be ever is always true,
And, in that brambled void,
Plenty as blackberries in the woods
The dead grow for His joy.

There he might wander bare
With the spirits of the horseshoe bay
Or the stars' seashore dead,
Marrow of eagles, the roots of whales
And wishbones of wild geese,
With blessed, unborn God and His Ghost,
And every soul His priest,
Gulled and chanter in young Heaven's fold
Be at cloud quaking peace,

But dark is a long way.
He, on the earth of the night, alone
With all the living, prays,
Who knows the rocketing wind will blow
The bones out of the hills,
And the scythed boulders bleed, and the last
Rage shattered waters kick
Masts and fishes to the still quick starts,
Faithlessly unto Him

Who is the light of old
And air shaped Heaven where souls grow wild
As horses in the foam:
Oh, let me midlife mourn by the shrined
And druid herons' vows
The voyage to ruin I must run,
Dawn ships clouted aground,
Yet, though I cry with tumbledown tongue,
Count my blessings aloud:

Four elements and five
Senses, and man a spirit in love
Tangling through this spun slime
To his nimbus bell cool kingdom come
And the lost, moonshine domes,
And the sea that hides his secret selves
Deep in its black, base bones,
Lulling of spheres in the seashell flesh,
And this last blessing most,

That the closer I move
To death, one man through his sundered hulks,
The louder the sun blooms
And the tusked, ramshackling sea exults;
And every wave of the way
And gale I tackle, the whole world then,
With more triumphant faith
That ever was since the world was said,
Spins its morning of praise,

I hear the bouncing hills
Grow larked and greener at berry brown
Fall and the dew larks sing
Taller this thunderclap spring, and how
More spanned with angles ride
The mansouled fiery islands! Oh,
Holier then their eyes,
And my shining men no more alone
As I sail out to die.

Parabéns T e R zinhas

aqui ficam as minhas prendinhas


Os anões são tão pequeninos
que não fazem anos.
Fazem aninhos.
Os gigantes são tão grandalhões
que não fazem anos.
Fazem anões.


ÁLVARO MAGALHÃES



as pessoas do signo gemini

São liiiindas!

Parabéns, T

27 de maio de 2004

músicas autocolantes

Sou só eu, ou vocês também têm músicas autocolantes?
Definição: música muito má que vos acompanha durante o dia e quando menos esperam, dão por vocês a trautear a dita no autocarro, no café, em casa.
é um tormento, um tormento.
hoje acordei com uma dos Cheap Trick - I Want You To Want Me (a única que conheço deles) a azucrinar-me a cabeça.
Alguém conhece um remédio para esta praga?

Detesto…

Detesto as quintas-feiras. Detesto…
Por diversas e aleatórias razões, que não cabe aqui descobrir a causa, coincidem neste dia inúmeros afazeres e obrigações.
É, no fundo, o dia em que, quer no trabalho quer em casa, tenho que provar verdadeiramente aquilo que valho. E muitas vezes, pela noite dentro, de cabeça pousada na almofada, de olhos fechados no escuro, descubro que afinal valho bastante pouco.

Blue Sky

Ontem o Céu ficou mais AZUL...não notaram? De facto, aguardo poder dizer, que o céu ficou verde...esperemos também que em breve, ele fique simultaneamente verde e vermelho...

26 de maio de 2004

É bonito

Estou contente. O Porto ganhou e o meu dia acaba bem.

*Lau agita o seu cachecol*

ó a minha cidade toda aos saltos :j

(Mas o ano passado chorei e desta vez não. Não sei porque será isso.)

Parabéns

Parabéns ao Porto, à Lau, ao Bruno, ao meu primo Ricardo... a toda a mole azul-branca, pronto!

PP: Gostava que o Mónaco os tivesse feito sofrer mais, muito mais... :)

MAS AFINAL...

... quem é que não vê isto assim, como eu vejo?
Image Hosted by ImageShack.us

Ó nós cheios de pinta!

Tá giro isto da cara nova. Assim a modos que primaveril.

(Pronto, a ver se o porto ganha e me salva desde dia esfarrapado.)

Orkut

Não sei se é apenas por ser novidade mas a Orkut é um vício.
Desde que fui convidada para entrar nesta mega comunidade de comunidades que não paro de cuscar os fóruns de todos os assuntos que me interessam. Chamem-lhe inútil e perda de tempo, chamem-lhe o que quiserem mas garanto-vos que consegue ser altamente interessante e viciante esquadrinhar todos os seus recantos.
hehe

SURPRISE!

Pois é

O blog está estranho, o tempo está estranho, as pessoas estranham, o mundo já não estranhamos de estranho que é.
Gostava muito de que o nosso queridissimo Zoe mudasse o design disto. Já me cansa esta barra vermelha. E agora há blogs visualmente tão apetitosos:)
Menos blogadores..pois é..andamos cheios de trabalho.
E cansados como tudo.
A partir de 28 de Maio, além de eu e a Errezinha sermos mais velhas um ano, Lisboa vai ser uma cidade muito cosmopolita.
E também uma cidade um bocado receosa.
Mas, confesso que estou ansiosa pelas esplanadas, sardinhas e alegres caracoladas.
E que chegue o fim de Junho:)
Beijos.

25 de maio de 2004

Outro dos meus mistérios...

Não sei se foi por ontem falar de macacos, mas lembrei-me de uma coisa que já há algum tempo não me vinha à memória: a chamada teoria do macaco marinho, a que os anglo-saxónicos chamam carinhosamente AAT (aquatic ape theory).
De facto, a ideia de que o homem evoluiu de um primata ancestral que migrou da floresta para a savana, a teoria "oficial", é bastante abstrusa. Por um lado, nós não partilhamos nenhuma, mas mesmo nenhuma, característica evolutiva dos inúmeros mamíferos que evoluiram durante milhões de anos na savana africana, por outro lado, as evidentes diferenças, ficam sem explicação.
A AAT explica muita coisa: admitindo que durante alguns milhões de anos, alguns desses primatas ancestrais ficaram isolados num habitat aquático/semi-submerso justifica muitas das nossas características peculiares e que partilhamos com quase todos os mamiferos marinhos: perda de pelos corporais, panículo gorduroso sub-cutâneo desenvolvido, controlo voluntário da respiração, determinadas características cerebrais, etc... Explica também a passagem "natural" para o bipedalismo, pois um habitat semi-submerso é o único onde qualquer primata adquire com facilidade (e por necessidade) a posição erecta.
A posterior migração para a savana, de uma espécie já evoluida e adaptada à posição bípede, já torna lógico o seu notável e sobejamente conhecido sucesso!
Quanto mais leio sobre isto, mais me parece a única base racional para explicar a evolução da espécie homo... e é para mim um mistério porque é que se mantém numa espécie de semi-clandestinidade!
Bom... chega de divagações!
Hoje foi apenas um dia igual aos outros.

Days That Fly

Diario crossed with and between people of who I taste

Teste....Teste

TOra!!tora!!
a VER SE ISTO DESBLOQUEIA...

Não me apetece.

Sair da cama.
Está escuro e frio.
Vou ter curso e reuniões.
Chatices, chatices.
Não vou usar ténis nem chinelas!
Parece-me que até o frio requer collants, hoje!
E estou com um ataque de borbulhas da ovulação. Pelo menos, a menopausa ainda não chegou. Nem essa chega a horas, a idiota.
Vou-me a voar, pelo teleférico entre o Chile e a PE.
NOTA: Estou irritada.

Não rulam

Porque será que só as escadas rolantes que sobem é que avariam?

Afinal. parece-me que aquilo é doença

Estive no hospital de banco, até as nove da noite.
Estive a corrigir uns testes, depois de chegar a casa.
Hoje trabalhei que nem um escravo... estou cansado!
Calhou, agora, olhar para a televisão, dei de caras com o Herman e pensei: porra, afinal o homem está doente... está a ficar albino! Pareceu-me, juro, um daqueles gorilas brancos que aparecem nos documentários da BBC vida selvagem.

24 de maio de 2004

Post nº 1628 (deste blog)

Olá, estou de volta. Contem-me as novidades.
Já sei que há um jantar (que bem podia ser um almoço).
Passo as coisas para outro template num destes dias próximos. pode ser?

Bom dia

Estou um bocafito ensonada, fui acordada um bocado cedo.
F, Sonho! Sonho! Sonho!Queremos todos os detalhes sórdidos, claro.Sonhaste com o gêzinho dois?
Que por falar nele,O g2 veio pujante como sempre:)Obrigada pela esponja, mas prefiro só ficar de molho, sem grandes esfregadelas.
O ABS terá perdido o avião?
Não sei se sabem, eu e a Errezinha fazemos anos sexta.
Aceitamos prendas:)
E agora banho a correr, que tenho que ir trabalhar.

23 de maio de 2004

Puzzle

Isto é uma espécie de puzzle formado com fotografias de soldados mortos no Iraque.



Encontrei aqui, onde fui parar já não sei a propósito de quê...

sesta, Troia e pulgas

O fim-de-semana passou-se num calmo remanso...
Ontem esparramei-me na varanda a ler o Expresso e começei logo, mas logo, a dormir. Dormi a tardinha quase inteira, quentinho ao sol, e acordei com a vaga sensação de ter sonhado que estava na praia.
Hoje, depois de uma voltinha de mota, fui ver Troia, com o Manel. Ia essencialmente por ele, mas cheguei à triste (ou alegre?) conclusão que eu é que tinha gostado mais do filme. Eu bem lhe perguntava: então, estás a gostar?... e ele: ahhhh, mais ou menos... e atacava com a pergunta dele: mas quais são os bons?... ao que eu retorquia: nenhuns, neste filme não há bons nem maus... e olhava para mim, incrédulo, com aquela cara de quem me acha um perfeito tolo!
Ai..., cheguei à idade em que me socorro dos putos para ir ver filminhos de aventura e acção, de heróis e vilões, de guerras e desamores...
Enfim, descobri o meu calcanhar de Aquiles!

PP: Help...o meu cão apanhou uma camada de pulgas mutantes... São completamente resistentes a tudo o que seria produto próprio para as extreminar. será que descobri uma nova, e perigosa, arma de guerra biológica?

Javeau

As coisas passam-se de modo diferente nos países do Terceiro Mundo. Aí, a proporção dos jovens pode atingir metade da população total e a maior parte deles confronta-se com futuros incertos em economias ainda largamente vassalizadas pelas economias ocidentais. Este sentimento colectivo de abandono é favorável à progressão das ideias ditas integristas no interior das populações juvenis, quer estejamos perante o nacionalismo radical dos países africanos, perante um marxismo puro e duro na América Latina ou, mais significativamente ainda, perante a ortodoxia islâmica, inspirada pelo exemplo iraniano, nos países muçulmanos. A rejeição de numerosos aspectos da vida moderna é um traço comum dos movimentos referidos, que com frequência opõem ao universalismo ocidental reivindicações de tipo identitário ou comunitário. Estas reivindicações, transpostas para o interior dos países que "acolheram" um número importante de imigrados de certos países do Terceiro Mundo, são acentuadas pela existência de um modo de estratificação dita étnica, opondo indígenas e alógenos, numa relação que vai da subordinação à exclusão pura e simples, retomando esta por sua conta doutrinas racistas insustentáveis (como é o caso do Front National em França). Este fenómeno não é dissociável da restante ameaça de pauperização que pesa sobre as camadas menos favorecidas das populações "nacionais". A atitude racista, como se sabe, é muitas vezes uma atitude característica de "pequenos brancos", embora não seja exclusivo destes, uma vez que infelizmente certos intelectuais contribuem para a propagação desse "cancro de espírito".

Claude Javeau em Lições de Sociologia

(Bold algo ingénuo e de minha responsabilidade.)

22 de maio de 2004

Onde fica o zero?

Chamo a atenção para este post recente do dicionário do diabo. Continua a ser uma questão importantíssima e sempre actual...

Cheiros bons

Vela de baunilha.
Banho de imersão.
Franguinho a ensopar-se em sabores e temperos.
Um livro da PD James a estimular-me os desejos.
Gatos a dormir a sonharem com o cheiro a Whiskas.
Beijos:)

21 de maio de 2004

A semana e as trutas

Esta semana passou depressa, disse o Manel à bocado.
Porra, pensei, não foi depressa, foi num supetão… e não foi só esta, são todas.
Ainda ontem à tardinha era segunda-feira de manhã, estava um solinho de primavera, chegava eu risonho ao hospital, convencido que ia avançar de vez os três projectos que trago entre mãos.
Agora já é sexta-feira, o sol desapareceu, e eu cheguei a casa cansado e tristonho. Limitei-me a cumprir a rotina, a horrível rotina do dia-a-dia-que-moe-mas-não-mata, e os projectos ficaram, praticamente na mesma, a aguardar uma semana mais longa.
Ora, que se lixe... amanhã é sábado. Se estiver sol, vou à praia… talvez até tome banho!

Desde há muito que gosto do fabuloso blog das trutas. Gosto dos posts, dos poemas e imagens que por lá se soltam. Gosto de andar por ali um bocado à toa, a ler o que calha e o que aparece. Mas gosto, mais que tudo, de me alongar em fantasias sobre todas aquelas trutas coloridas que o povoam... não sei, sinceramente, porque me terá surgido essa mania!
Por falar nisso, lembrei-me que poderia ser um bom local de visita para o nosso amigo g2. De vez em quando, como quem não quer a coisa, deixava o alvoroço do galinheiro e ia lançar as redes no aquário!

Ando farto de ouvir falar do casamento real. Farto! Mas o que é que aquela merdice nos interessa?

Escapades

Amanhã vou a Londres. Objectivo expresso, mostar um pouco da cidade ao meu filho de nove anos, aproveitando uma promoções da BA. Objectivo menos expresso, rever sítios que me marcaram indelevelmente: Camden Town, Primrose Hill, a Foyle’s. Bica e pastel de nata no Café Lisboa. Alguns locais, pela pouca idade do miúdo, não deverão ser visitados: Pizza Express, Ronnie Scott’s, por exemplo. Não sei se não irei ver um musical a preços assassinos. Logo se vê. Garantida, uma carga de livros e, talvez, um ou outro CD. Segunda à noite regresso à base.

Não vou a Londres há meia dúzia de anos. Não sei como passou o tempo tão depressa.

Morta!

Quase a trovejar. Que opressão de calor.
Farta de conferências de pessoas que gostam de se auto-ouvir.
Mas...em casa:)
Boas tardes:)

A poesia de Donald Rumsfeld

Palavras para quê? O homem é um bardo e um filósofo, senão vejam este poema


The Unknown
As we know,
There are known knowns.
There are things we know we know.
We also know
There are known unknowns.
That is to say
We know there are some things
We do not know.
But there are also unknown unknowns,
The ones we don't know
We don't know.

Department of Defense news briefing
Feb. 12, 2002


Ouçam-no cantado aqui



Para ouvir e ler excertos do álbum é favor ir aqui ---> :D

These poems are the exact words of the defense secretary, taken from the official transcripts on the Defense Department's Web site.

Torpor

É uma sexta-feira lenta e abafada. Quente. Não tenho muito o que fazer. Circulo aqui por casa a ver se me lembro de qualquer coisa que me satisfaça. Mas não só não me apetece fazer alguma coisa, como não me apetece fazer nada. Preparei um batido de morango que me pareceu pouco espesso. Mesmo assim bebi-o e soube-me bem.

Porque hoje é 6ª...

...e é inaugurada a Feira do Livro, porque para amanhã já tenho programada uma ida à dita, seguida de uma caracolada, estou contente!
Porque logo tenho um jantar agradável, também; porque o dia está fosco, nem tanto.
Porque hoje tenho o gabinete só para mim, nem por isso...
T, Z, Multi, voltem! :)


pp: acho que vou ficar com stress pós-traumático da fava...
Sim! Hoje temos favas para o almoço :)

a página 31

(para não ser desmancha-prazeres...)

1. Pegue no livro que tiver mais perto de si.
2. Abra-o na página 31.
3. Sublinhe a lápis a primeira frase completa que encontrar.
4. Publique-a no seu blog, juntamente com estas instruções.

"Porque já o tinha feito outra vez, nove anos antes, quando eu me abrira com ela dizendo-lhe que estava grávida."

Amy Tan, "A Esposa do Deus do Fogo"

20 de maio de 2004

A mulher da fava-rica

Como passaram a tarde a falar de favas, lembrei-me da mulher da fava-rica.
Era velha, feia e pobre. Aparecia pela primavera, na rua da minha avó, trazia uma enorme panela cheia de sopa e fazia-se anunciar aos gritos olhááá fava-riiica... e lá ia vendendo malgas de sopa!
Já não me lembro do sabor da sopa... aliás, não me lembro se alguma vez comi dessa sopa!
Olha lá do que me fui lembrar...

FAVAS, mas só para quem gosta

Cada um come do que gosta e, quanto a isso, estamos conversados.
Lembrando-me eu de postadores e outros que também gostam de favas como eu, aqui vai uma das maneiras de cozinhar favas.
Favas à.doc

Diga não à fava

Se as favas sao tão boas porque raio é que quando nao gostamos de alguem o mandamos à fava?
Repitam comigo:

DIGA NÃO À FAVA

Para explicar o dia da Espiga

"Dia da Espiga

A Quinta-feira da Ascensão é um feriado religioso católico.
Celebra a ascensão de Jesus ao Céu, depois de ter sido crucificado e de ter ressuscitado (A Ressurreição é o que a Páscoa celebra).
Este dia (a Ascensão) ocorre cerca de quarenta dias depois da Páscoa, e é sempre a uma quinta-feira.
E, também, sempre nessa data, celebra-se o Dia da Espiga ou Quinta-feira da Espiga.

Tradicionalmente, de manhã cedo, rapazes e raparigas vão para o campo apanhar a espiga e outras flores campestres.
Com elas, formam um ramo com: espigas de trigo, folhagem de oliveira, malmequeres e papoilas. O ramo pode também incluir centeio, cevada, aveia, margaridas, pampilhos, etc.
Cada elemento simboliza um desejo:
- A espiga = que haja pão (isto é, que nunca falte comida, que haja abundância em cada lar)
- O ramo de folhas de oliveira = que haja paz (lembra-te que a pomba da paz traz no bico um ramo de oliveira) e que nunca falte a luz (divina). (Dantes as pessoas alumiavam-se com lamparinas de azeite, e o azeite faz-se com as azeitonas, que são o fruto da oliveira.)
- Flores (malmequeres, papoilas, etc.) = que haja alegria (simbolizada pela cor das flores)
O ramo é guardado ao longo de um ano, até ao Dia de Espiga do ano seguinte, pendurado algures dentro de casa.


Acredita-se que este costume, que surge mais no centro e sul de Portugal, nasceu de um antigo ritual cristão, que era uma bênção aos primeiros frutos.

No entanto, por ter tanta ligação com a Natureza, pensa-se que vem bem mais de trás no tempo, talvez de antigas tradições pagãs associadas às festas da deusa Flora que aconteciam por esta altura e às quais se mantém ligada à tradição dos Maios e das Maias.
Hoje em dia, nas grandes cidades, as pessoas já não vão colher o Ramo da Espiga (nem há onde...), mas há quem os venda, tendo-os elas colhido e fazendo negócio com a tradição... E ajudando a preservá-la."

citado de http://www.junior.te.pt/servlets/Bairro?P=Portugal&ID=1389

Dia dos raminhos.

Já compraram o raminho do Dia da Espiga , hoje?
De certeza que há uma velhinha a vendê-los, na esquina mais próxima.
Custa um Euro.
Gosto deste dia:) Dantes ia apanhá-los e o meu ramo era sempre o mais mal aconchavado:)
Beijos!

Mercado de Arroios

Que Lisboa estranhíssima hoje de manhã!... Havia lojas abertas ao público de peças para esquentadores e frigoríficos. Havia arranjos de televisores e telefonias. Havia lojas de tapetes e retrosarias. Uma senhora sem loja vendia flores no passeio. Havia lavandarias que não tinham marca. Prédios sem elevadores. Poucas pessoas nos cafés ainda. Havia cheiro a peixe e a sapatos novos. Havia gente verdadeira daquela que se veste sem ser para causar boa impressão. Havia pobres que não pediam, viviam. Havia roupa vendida a preços de feira.

Estranho apanhar um metro que vai para Amadora Este. Estranho haver um letreiro no portão da escola a dizer "estacionamento completo". No meu tempo, fora dos edifícios da escola, era o recreio. Agora, esse espaço é o estacionamento.

Gosto muito das calçadas com altos e baixos e uma pedrinha que falta.

Fatal como o destino

Estava a ouvir o album novo dos Clã e a pensar que no amor, como noutras fatalidades, sou bastante incompetente. Eu e muita gente. O que é bom - estou acompanhada. E mau também - por mais incompetentes.

19 de maio de 2004

Para a Mariazinha

Retribuindo o As:)

A página 31...

Para não dizerem que só eu é que não entrei no jogo, cá vai:

1. Pegue no livro que tiver mais perto de si.
2. Abra-o na página 31.
3. Sublinhe a lápis a primeira frase completa que encontrar.
4. Publique-a no seu blog, juntamente com estas instruções.

"Sílvia não repondeu, mas apareceu espreitando à porta, apanhando o cabelo, muito comprido e escuro:"

Malmequer, Pedro Strecht

Curta despedida...

Pois amigos bloguistas (não confundir com "bloquistas" - apesar de eu achar que alguns têm esse perfil, mas isso é outra história...) devo informar-vos que nos próximos dois dias estarei no Fundão deste país, em acção inspectiva, pelo que não poderei ler as vossas babosices nem arrotar as minhas postas de pescada.

Certo de que não sentirão a minha falta, despeço-me até Sábado, desejando-vos dois bons dias de trabalho. Espero que me desejem boa sorte para as viagens de automóvel que terei que fazer, pois irei num carro do estado, acompanhado de duas funcionárias públicas cotas e, pior que tudo, serão elas a conduzir! Obrigado.

O que é que isto vai dar...?

1. Pegue no livro que tiver mais perto de si.
2. Abra-o na página 31.
3. Sublinhe a lápis a primeira frase completa que encontrar.
4. Publique-a no seu blog, juntamente com estas instruções.

His work's use does not disconcert him;

Vikram Seth, The Golden Gate, 1986.


quenhé?

Interrompo a tradução para vir por aqui uma carinha laroca para
ver se adivinham quem é o pessoo


1. Pegue no livro que tiver mais perto de si.
2. Abra-o na página 31.
3. Sublinhe a lápis a primeira frase completa que encontrar.
4. Publique-a no seu blog, juntamente com estas instruções.

"Harry leu a carta duas vezes."

J.K Rowling, Harry Potter e a Ordem da Fénix

Pág. 31, ao cimo.

1. Pegue no livro que tiver mais perto de si.
2. Abra-o na página 31.
3. Sublinhe a lápis a primeira frase completa que encontrar.
4. Publique-a no seu blog, juntamente com estas instruções.

"E então acrescentou: Einst, O Wunder!, com a certeza de que não era preciso mais nada."

Robert Louis Stevenson, No Vazio da Onda - Trio e Quarteto.

De dietista e louco, todos temos um pouco!

Cada maluco tem a sua mania, ponto final.
Eu tenho várias. Hoje aprecebi-me de uma que tenho: deu-me para fazer dieta, ou melhor, decidi que se calhar, por ventura, quiçá, o melhor era parar um pouco com a dieta mediterrânica, da qual sou apologista e fanático, começando desde já em mudar o que habitualmente comsumo.
Resumindo, hoje em vez de comer umas iscas com puré de batata, preferi, para começar a dieta, deglutir (esta saíu-me sem querer)umas iscas com muito molho a saber a alho q.b., acompanhadas com umas batatinhas fritas. Para molhar o pãozinho no molho, aí é que a mudança foi radical, passei a utilizar pão integral.
Para o lanche, já sei, fruta, mas muita (dentro da sangria).
Bem, vou fazer a sesta que isto de falta de calorias tem que se lhe diga!
Ai que dia lindo nem sei transmitir a alegria que alvoraça o meu coração a começar o enunciamento das razões de tais alegrias tenho a dizer primeiros está sol e posso andar mais descascada sem apanhar coisas na gargante que eu sou de muitas sensibilidades nessa área e não só depois vejo a menina Lau tão alegre e feliz só pode estar apaixonada assim como a menina Maria e depois o meu gêzinho já tá sem neura e a bombar feito doido mas prontos sou atraída por homens assim extremosos no agir ora alegres ora desneurados mas enfim é a minha aúrea maria a comandar a minha vidinha e estou feliz pois vão chegar montes de homens a Lisboa milhões dizem será que ouvi bem e todos em estado de estádio ou seja descontrolados que é assim que eu gosto deles.Este ano nem vou festejar os Santos na Graça vou mas é para Alfama comprimir-me entre eles todos e sardinha pesca broa pesca tinto e saca um cámone e lá pagam o comer e mais alguns condimentos que a Fruty não é de engulhos é sempre a bombar aprendi esta do bombar e gosto muito é assim mesmo onde vou que já me perdi porra mas também não faz mal é escrita da poetica sei lá o que é isso mas um moço que me mandou um mailo explicou-me isso que eu era tipo uma Frutuosa Pessoa disse ele como se eu não fosse pessoa desde que nasci não percebo estes jovens com estas semiocoisas e tal e qual.
Estou a pensar em aproveitar uma ideia do moço que era contar a minha vida tipo em folhetins tipo Maria mas sem desenhos e coisas e tal mas a minha vida é tão rica que nem sei por onde começar e ainda por cima ainda não a acabei por isso não tá concluida e quem gosta de ler uma história sem saber o fim mas prontos vou talvez nas folgas desta actividade que muito requer talvez junte umas palavritas assim pra explicar o ser como sou pois haveria de ser de outra forma nem eu queria para já e porra gêzinho bacalhau com a natas e prá Fruty nada não vou dizer asneiras que uma verdadeira lade não as diz mas vou pensá-las e as natas vão azedar e enquanto isso vou-me aos pastelinhos de bacalhau com arrozinho de grelos bem hajam meninos e meninas amo-vos do coração.

Não querem lá ver?

Acabo de sair do banho, ainda tenho uns pinguitos de água aqui e ali porque vim directa para o computador, para vos contar. Não é que estava eu muito entretida a esfregar sabonete por mim afora, quando os meus pés me chamaram a atenção: tinha lá umas marcas esquisitas. Pensei: foda-se, querem lá ver que me deitei com os pés todos sujos? Esfreguei e esfreguei e esfreguei e não saía. Foi então que percebi. Estou morena nos pés, era a marca das sandálias. :D Coisa mai bonita!

Janelas, sol e gente

Gosto de estar neste gabinete, onde reina a mais absoluta desordem, onde entra e sai gente a toda a hora, onde temos uma hora programada para rir, em que as vozes se sobrepõem umas às outras,em que os telefones tocam a toda hora móveis e fixos e onde convivemos de forma harmoniosa dentro deste caos organizado,apesar de tudo.
As janelas ajudam muito. Estão abertas de par em par, entra o sol e vemos flores.
Depois as caracoladas complementares, os Trivial, o blog para descomprimir.
Quem disse que o local de trabalho tem que ser uma seca?
Vivam os meus camaradas de luta: Z,Errezinha, Multi, N e a Lulu e o Gajo que apesar de serem vizinhos também são cá da gente:)

Página 31 , carreira para Moscavide:)

O livro que tenho ao pé de mim é a "A rumba de Lázaro" de Ernesto Mestre.
"Queimavas Beethoven? - perguntou, incapaz de suavizar o tom áspero da beatice."
Cuba...Claro.

Também fiz! Também fiz o coiso do méracase!

Mero Acaso

1. Pegue no livro que tiver mais perto de si.
2. Abra-o na página 31.
3. Sublinhe a lápis a primeira frase completa que encontrar.
4. Publique-a no seu blog, juntamente com estas instruções.

O livro que eu tenho mais ao pé é A Morte de Sigmund de D. H. Lawrence.

A frase é: Com Helena aprisionada nos seus braços, quedou-se perfeitamente imóvel, sem consciência de nada.

(se não tenho andado em mudanças tinha-me calhado o estrangeiro, ora merda!)

Mero Acaso

1. Pegue no livro que tiver mais perto de si.
2. Abra-o na página 31.
3. Sublinhe a lápis a primeira frase completa que encontrar.
4. Publique-a no seu blog, juntamente com estas instruções.
[Faça-o nos comentários deste postalhito, se não possuir o seu próprio weblog].
No meu caso, o livro encontrado foi "Histórias de cronópios e famas" de Julio Cortázar. E a 1ª frase completa da 31ª página é esta: "O primeiro a ficar admirado foi o velhote Cresta que morava em frente e veio perguntar por que razão estávamos a montar semelhante plataforma."
Encontrei esta ideia aqui

Inté..! ;)

Nos próximos dias não vou poder cumprir um dos rituais diários, o de visitar amigos na blogosfera.
Desde o início do ano tenho-me habituado aos posts, aos comentários e, aquilo que me tem dado mais prazer, a estabelecer cumplicidades!
Aos amigos que têm a gentileza de visitar o meu cantinho desejo uma boa semana, com um sorriso!



Estas palavras também estão no meu cantinho..

18 de maio de 2004

40

Fui comprar roupinha para desenrascar no brão. Há um ano era 36 e hoje sou 40. Tou ca telha, nem é preciso dizer...

Uma foto

Como ando preguiçoso e, mais que isso, a inspiração não abunda, apenas vos deixo uma foto... Encontrei-a, no outro dia, lá bem no fundo do baú bafiento, enquanto vasculhava tudo à procura do tal cachecol vermelhito!

:) Guess...

Now the flames they followed Joan of Arc
as she came riding through the dark;
no moon to keep her armour bright,
no man to get her through this very smoky night.
She said, "I'm tired of the war,
I want the kind of work I had before,
a wedding dress or something white
to wear upon my swollen appetite."
Well, I'm glad to hear you talk this way,
you know I've watched you riding every day
and something in me yearns to win
such a cold and lonesome heroine.
"And who are you?" she sternly spoke
to the one beneath the smoke.
"Why, I'm fire," he replied,
"And I love your solitude, I love your pride."

"Then fire, make your body cold,
I'm going to give you mine to hold,"
saying this she climbed inside
to be his one, to be his only bride.
And deep into his fiery heart
he took the dust of Joan of Arc,
and high above the wedding guests
he hung the ashes of her wedding dress.

It was deep into his fiery heart
he took the dust of Joan of Arc,
and then she clearly understood
if he was fire, oh then she must be wood.
I saw her wince, I saw her cry,
I saw the glory in her eye.
Myself I long for love and light,
but must it come so cruel, and oh so bright?
ai meus amores que saudades tinha já vossas e ainda um dia se passou mas estão sempre no meu coração alojados apertadinhos porque são muitos é claro o que vale é a abrangência da minha poitrine não confundir com poltrona que permite o cabimento e a mercê de todos os daqui deste blóguio tão popular e extrovertizante das mais diversas emoções que nos arrasam a alma noto que uma onda de melancolia tipo epidemia se espraiou por este espaço até o Dr vénia ABS tá triste porque desapareceu a que queria casar com ele coitado do senhor dr outra vénia e até o meu gêzinho parece que virou ex com a neura que tinha deve estar internado em cuidados intensivos talvez providenciados pela vaselina do Dr Gasel vénia vénia ai que cansada que tou desta lembrança da porra das vénias que maldita ideia.
Estimo que o nosso Z esteja melhorzinho desse seu olho o menino devia apresentar queixa à Apav ou Upav ou lá o que é ser espancado assim é obra devia chamar a TVI e denunciar a situação se calhar eu tb o ajudo na entrevista e apresento-me como vizinha conhecedora do caso até quero estrear um fato novo que tenho cheio de rendas e transparências e ia ficar muito bem na Tv tb estimo ver o meu menino Ricardinho de volta que lindo que é e tem uma prosa esgalgante que me desatrofia o cérebro pena é a coisa da pedofilia e tal senão nem digo nada o que lhe fazia e afinal a menina Lulu não está de esperanças e eu que tinha comprado uma lâzinha verde alface pra ornamentar a criança mas enfim às vezes os métodos próconcepcionais funcionam e prontos.
E agora tenho a sopa a cheirar a bispo já e vou-me e amo-vos e volto logo que possivel

Postem, gritem, reclamem e ESCREVAM:)

Pois é..viraram lagartos e estão esparramados ao sol, quem sabe numa esplanada, sem fazer nenhum e sobretudo e o mais grave: SEM ESCREVER um "comento" ou um "posto".
Acho isso muito e muito mal.
Beijos.

Pra responder ao ABS

Os blogues morrem por diversas razões.
Este não vai fenecer assim.Se um de nós desaparecer ou mirrar, ficarão os outros.
Só isso. A soneira não me oferece mais argumentos.
Beijos tranquilos.

17 de maio de 2004

Entropia

Apercebi-me, num sobressalto, que o Desejo Casar saíu de cena em Março. Picava de vez em quando os excelentes textos que lá iam surgindo. Percebe-se que quem o fazia decidiu que era a altura de fazer outras coisas.

O que me levanta o segundo sobressalto: e quando este blog fechar as portas? Porque, inevitavelmente, isso acontecerá um dia.

É claro que gostamos de pensar que desaparecerá como na Ladainha dos Póstumos Natais de David Mourão-Ferreira:

Há-de vir um Natal e será o primeiro
em que o Nada retome a cor do Infinito


Olhemos o infinito. Esta noite, já, que o céu limpo é nosso.

(Desculpem. Deu-me para aqui hoje.)

Palavras de sonho

O excelente post do Ricardo (graxa com graxa se paga. Estou a gozar. Acho.) fala de bujarrona. Além de bujarrona gosto muito de estai, e de verbos como adornar. São palavras que soam a qualquer coisa conhecida mas não são essa coisa conhecida. São outra coisa, menos comum e, logo, mais do mundo da fantasia. E fazem-nos sonhar.

Solinho

Isto do sol é uma coisa boa. Não só andamos de sandálias e calças que deixam entrar a aragem até ao joelhinho, como quando chegamos a casa podemos tirar a roupa toda e andar de perna e braço ao léu. Também ando descalça, mas é muito arriscado. Só para profissionais! A marca no meu dedito pucanito do pé esquerdo pode confirmar.

Quanta rebeldia! :j

E que venha a trovoada e transforme em sal os prevaricadores

Enquanto pessoas da dita PC labutavam numa reunião de 4 horas..outros folgavam!!!
GRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR!!!
Beijos:)
Nota: óptimo post Ricardo:)

Post + MultiComments

Quinta-feira passada fui ao Porto. Havia várias pessoas que descalçaram os sapatos no Alfa Pendular, havia um bêbedo que não dizia palavrões, um homem que descalçou os sapatos e usava uma pistola sem coldre presa na parte de trás das calças. As janelas do alfa pendular são pequenas e a viagem foi uma seca. O Porto tem uma ponte a imitar a ponte Erasmus em Roterdão. O Estádio do Dragão não é grandioso. E a desproporção homens-mulheres parece cada vez mais gigantesca! De uma ponta à outra do comboios em que andei (para lá e para cá) as mulheres contavam-se pelos dedos. Não, meus amigos: os combóios não são lugares de engate...

De regresso apanhei o inter-regional da meia-noite e meia. Cheguei a Lisboa às cinco e meia da manhã. Um segurança confundiu-me com um drogado porque parece que demorei muito tempo na casa-de-banho e trazia uma garrafa de água vazia. Tive contacto com alguns dos meus clientes 3 horas seguidas das oito às onze da manhã com uma directa em cima.

Agora comments:

Eu também gostava de ir a Sevilha...

Impostos sobre as transacções são muito distorcionários mas a progressividade do IRS e do IRC é distorcionária e injusta. Os impostos sobre imóveis foram considerados estúpidos pelo Guterres, impostos sobre as importações são dos males mais antigos do mundo, impostos sobre doações e heranças são politicamente repelentes e imorais.

Fico muito contente por ter sido atingido o comment 115. Espero que lhe não tenha doído [esta inversão de palavrinhas fica sempre tããão bem...;)].

A cadeira do meu gabinete (que trouxe do outro, quando mudei) é vermelha.

O ABS fez referência a um post do blog Tasca da Cultura sobre os frequentadores de música da FNAC. O post é excelente, sobretudo na minha perspectiva, que é a de um tipo generalizador e assumidamente preconceituoso mas com uma diferença crucial em relação aos outros preconceituosos: é que eu não me meto na vida dos outros e respeito a liberdade de todos.

E porque será que se escreve tanta poesia e prosa poética em que abunda a palavra "tu"?? Uma gigantesca equação com variáveis quase infinitas, por exemplo, trezentas e oitenta mil variáveis, definiria um hiper-espaço 379.999-dimensional. Mas se tivermos trezentas e oitenta mil equações para trezentas e oitenta mil variáveis, somos bem capazes de obter um ponto... com alguma sorte!

"Filósofos que voam" poderia ser uma secção do blog. Outra seria "Preguiçosos que voam". Eu costumo preguiçar voando no chão da areia da praia. Gosto de "Preguiçosos que voam". Mas "Dias_que_voam" é o melhor de todos.

"Panão" é um apelido. Existem pessoas que têm essa palavra como último apelido e assinam-na ["assiam-na" é estranho]. Não estou a brincar.

Também gostei muito da tradução do mega-hit da Avril Lavigne. E depois digam mal da música pimba!

"baixigraga" é uma palavra linda. Obrigado, D.Frutuosa!!! Ofereço-lhe esta palavra também ela linda para que use-a e abuse-a: "bujarrona".

A boa literatura às vezes começa na banalidade. Excelente post, g2. E, claro, existe muita felicidade na banalidade e, sobretudo, muito sobretudo (não obstante o calor) existem resmas de felicidade na normalidade.

Mais um post:

Este fim-de-semana foi mais comprido que os outros: como deitei-me Sexta-feira às 7 da tarde e acordei Sábado às 7 da manhã, aproveitei o Sábado inteiro na praia. Mas ainda não está suficiente calor para nadar. O Domingo foi muito simpático. Ando a ler "No Vazio da Onda - Trio e Quarteto" de Robert Louis Stevenson.
pois é muitos boas tardes que hoje já tenho a barriguinha cheia fiz um comer maravilhoso uma açorda de gambas que estava de chorar por mais a acompanhar um branco fresquinho e aqui estou mais reconfortada e feliz com a humanidade em geral e o meu estomago em particular que eu sou como a menina Errezinha uma verdadeira mulher não se alimenta só de espiritos e essas coisas que não rendem nada e quem não come não obra e depois vai parar ao senhor doutor Gasel que as entuba todas e tal assunto faz-me impressão depois do almoço por isso vou mudar dele e passar ao meu gêzinho dois tadinho que está tristinho uma gambita para ele o pior é o hálito que exagerei no alho mas enfim um verdadeiro homem quer-se a cheirar a qualquer coisa.
ontem andei na caravana automóvel de echarpe vermelha ao vento tal Isadora Do Cano a gritar pelo meu glorioso no fundo a mim tanto faz gosto é de festa mas o benfica condiz com a minha cor predilecta de lingerie por isso nutro especial afecto por este clube maravilhoso com uns moços tão jeitosos e cabeludos de pernas e tão viçosos e prontos assunto futebol terminado mas devo acrescentar que pareceu-me ver a menina lulu e o seu compromissado a aviarem pratadas de caracóis em Santos e a menina Errezinha aos gritos de megafone na mão noutra caravana que se cruzou connosco mas talvez seja só ilusão que eu sou muito de fantasias mas não as vou contar aqui ai não não senhores porque há jovens meninas a ter em conta e a não estragar essas cabecitas singelas e prontos a propósito do sono da Dona T eu durmo bem obrigada tenho um urso de peluche vermelho gigante e também uma colecção de bonecas espanholas e de outros paises do mundo que realçam a minha natural beleza e beijos e vou-me à sesta ah e não ressono nunca pelo menos tal nunca ouvi beijos e volto logo.

Alguém me pode explicar?

Há um fenómeno estranho que não consigo perceber.
Porque é que há muita gente que usa um autocolante no vidro traseiro do carro com os dizeres "Bebé a bordo"?
Onde é que se arranja aquilo? Nas promoções da Chicco? E serve para quê? Será que esperam a condescendência dos outros condutores na estrada porque têm filhos pequenos? As crianças crescem, vão para o liceu e aquilo continua ali! E quando vendem os carros? O autocolante vai junto!

"Era uma vez...

Um gato maltês, que tocava piano e falava francês". Esta lengalenga contava-me a minha mãe, quando eu reclamava a 19ª história do era uma vez, em vez de adormecer pacíficamente como qualquer criança bem comportada devia fazer. Agora basta contarem-me era uma vez só uma vez, fecham-se os olhos e lá vou eu embalada para o mundo dos sonhos.
Como perdemos qualidades, quando crescemos!
Adormeço menos depressa quando leio. Só percebo que adormeci quando estou a sonhar sobre o livro e a história mudou completamente. Resultado livro amassado, entre gatos e telemóvel, há sempre vantagens em ter camas largas.
Outro aspecto relevante,adormeço com muita facilidade ao telefone. Sei lá, as vozes embalam-me. Sou sempre denunciada pelo maldito ressonar.Essa faceta geralmente é muito criticada pelos amigos, não sei bem porquê:)
Hoje acordei com a nítida impressão que ouvi o meu nome. Não reconheci a voz, mas acordei andei pela casa, espreitei o blog e voltei a adormecer como santa que sou.
Mas isto inquieta-me. Terei extensões sonoras dos sonhos, agora? Freud explicava esta?
Não sei se acham o assunto interessante. Isto dos sonos é para mim uma questão que me espicaça a curiosidade.
E porque é que adormeço sempre agarrada à minha almofada favorita?
E, como dormem vocês? Sonham? Contem lá:)
Sonham ? Falam? Babam-se? :)


GLORIOSO!

A T, que foi a primeira a dar-me os parabéns, só me pediu que hoje eu não cantasse... disse-lhe que não podia prometer nada.
Relativamente ao jogo, ganhámos. Marcamos 2 golos indiscutíveis e a taça é nossa e teve um significado e sabor especial!
A satisfação é notória!

“Sou, sou, sou Beeenficaaaaa!!!”

não sei se resulta...

Cebola Mol - Joli_es o cao da malta.mp3

Fér Pelei

Já todos devem saber como isto me custa, mas tem que ser, oras.

Gasel, pá, parabéns pelo benfas.

Grunf...

16 de maio de 2004

Gloriosos:)

Parabéns:)
Vulgo..Errezinha, ABS, Gasel e Américo..risos.
Se me esquecer de alguém, peço desculpa.

Sísifo.

Hoje sinto-me como ele. Derreada de carregar pedregulhos que nunca acabam.
Satisfeita,pelos amigos que me ajudam.
Com mãos doridas e perfeitamente anestesiada.
A vida é cheia de pequenas/grandes tarefas que nunca acabam.
Depois existem outras coisas. Encontros surpreendentes. Unhas partidas (risos).
Um cansaço avassalador.
Agora apetece-me ser Cassandra...Mas só na faceta de profetisa..não me apetece nada ser assassinada:)
E beijo-vos. Aproveitem bem o resto deste domingo quente e com sol.

15 de maio de 2004

Fátima Shop

Isto é inacreditável.

Promessas & Intenções

A FátimaShop disponibiliza um serviço inovador.
Agora já pode depositar as suas intenções junto
de Nossa Senhora de Fátima.

A Equipa da FátimaShop depositará no cremador de cera do Santuário de Fátima, no espaço de 48 horas, as velas ou figuras de cera, em seu nome, pelas Intenções que nelas depositar. O valor do Serviço é fixo independentemente da quantidade dos artigos escolhidos.


este site deixa-me sem palavras

Livros



A Dona Almerinda aprendeu ontem a fazer "canelados".
Perguntas:
1 - Com que sabonete é que ela se costuma lavar por baixo?
2 - O que é que ela esteve a petiscar ontem ao serão?

A Pedido do PEdro removi-o da equipa de postadores

A Pedido do PEdro removi-o da equipa de postadores.
Espero que volte depressa.
Beijinhos Pedro.
A FIlha do Padre
A Filha do Padre
padre Janurio e' acusado de ter uma filha, Isabel,
e de roubar as joias dos Mendonca que valiam
uma fortuna.


Que romance de Eurico Cebolo es?
brought to you by Quizilla

Gostos

De facto a Fnac tem as coisas mais baratas.
Também gosto de estar viva e muito.
Como estou de plantão vou intervalar entre ler, ver filmes e estar atenta à cidade.
Claro que já disse n vezes que vos gosto muito. Pois gosto.
Ah..E Recomendo as velas da Zara Home...Fantásticas.
E o resto vcs sabem.

A cóltura ao alto...

... num sítio delicioso cuja visita se recomenda. Já está lá em baixo na lista. Para os doentes da FNAC, onde alegremente me incluo, recomenda-se esta análise.

Bom fim de semana a todos - está um dia lindo!

Eu sou...

A Prostituta Virgem
A Prostituta Virgem
Natalia foi difamada publicamente e o seu pai,
acusado pela morte do sogro, morre assassinado
'a sacholada.


Que romance de Eurico Cebolo es?
brought to you by Quizilla

14 de maio de 2004

Que romance de Eurico Cebolo es? hehehehehe

eu sou este


Matavam as freiras grávidas
Matavam as freiras gravidas
A irma Teresa, a freira mais linda do Convento das
Cristianas, descobriu que ali havia um terrivel
misterio.


Que romance de Eurico Cebolo es?
brought to you by Quizilla

Lá como cá??

Do El Mundo de 30 de Abril:


ANUNCIO DE LA MINISTRA DE CULTURA
El Gobierno rebajará el IVA de los discos del 16% al 4% y el de los libros a un 'simbólico' 1%

MADRID.- La ministra de Cultura, Carmen Calvo, ha anunciado una rebaja del IVA en los productos musicales del 16% a un 4% y en la escrita a un "simbólico" 1%. Esta medida contribuirá, según Calvo, a que "los ciudadanos compren cultura y los creadores, cada vez más, puedan vivir profesionalmente".

************************************************

O resto pode ser lido aqui.

Eu gosto de ser português. Mas olhem que às vezes...
Este calor cheira-me a trovoada.
O gabinete tresanda a figo de incenso.
O Zé aldrabou alguém e disse que era figo com amêndoas.
O A está aqui a dizer que cheira mal.
A Errezinha quer uma moca de rio Maior ou um taco de baseball (sic)
a chefe chamou..ops.

para a T



Bom dia!
É só dizer onde posso mandar entregar!

Mundo de coincidências...

Qual o desígnio que me faz andar nesta direcção? Qual o plano que faz o mundo girar à minha volta, que faz as pessoas virem até mim? Qual o propósito de os meus olhos se terem cruzado com os teus? Era tão mais fácil acreditar que alguém nos tinha escolhido, aos dois, para sentir. Mas neste mundo de coincidências tu estávas lá quando eu também estava e é só.

Podemos imaginar gigantescas equações com variáveis quase infinitas que te colocaram naquele ponto do universo, naquele instante em que a esfera imaginária e tão real que representa o teu mundo tocou a sua semelhante que me envolve. Anos da tua vida, acções tuas e das pessoas que de ti fazem parte, simples decisões... o escolher um passo mais apressado... o escolher uma noite na cadeira de baloiço em vez de baloiçar no barulho dos neóns de uma disco qualquer... o passar um amarelo em vez de esperar pelo vermelho... o que te fez escolher o autocarro em que eu viajava? Que Força te fez rodar o pescoço na minha direcção naquele exacto momento? Valerá a pena fazer estas perguntas? Algum dia obteremos respostas?

Fotografa-me um acaso, um talvez... coloca-lhe uma moldura, bonita, para eu deixar aqui junto de mim e todos os dias me lembrar que vivo simultaneamente no meu mundo e no mundo das coincidências...

13 de maio de 2004

Bolinhos

Já que a cusquice por hoje está terminada, vou mas é comer os meus bolinhos de amêndoa aqui dos Algarves, acompanhados com um "balanito" de Jameson.
Também não pode ser todos dias "Francesinhas"...
São servido(a)s?

Segurança

Hoje assustaram-me muito, muito mesmo. De tal modo que perdi uma boa parte do serão a tentar melhorar qualquer coisita aqui na segurança do computador e, pior, a tentar perceber mais de firewalls. Enfim... espero que o que para aqui atamanquei não dê barraca.
Pelo caminho descobri que tinha mais de 200 spywares e cia comodamente instalados na maquinaria e que, por minuto, há pelo menos cinco tentativas de intrusão...
Estou abismado.

PP: quando é que o panão do g2 nos revela a conclusão do jantar?

Momento de poesia

Complicada
Avril Lavigne


Uh huh, a vida é assim
Uh huh, uh huh, é assim que é
Porqu’a vida é assim
Uh huh, uh huh é assim que é

Relaxa porqué que estás aos berros?
Encosta-te pra trás isso já foi feito antes
E se conseguires deixar andar
verás
Gosto de ti como és
Quando conduzes o teu carro
E falas comigo de um para um mas tornaste-te

Outra pessoa à volta das outras todas
Olhas para trás de ti como se não pudesses relaxar
Tentas ter um ar cool mas para mim és um parvo
Diz-me

Porque é que tens de ir e tornar as coisas tão complicadas?
Vejo que o teu modo de proceder como se fosses outra pessoa deixa-me frustrada
A vida é assim tu
E tu cais e tu rastejas e tu quebras
E tu aceitas o que agarras e transformas isso em honestidade
E promete-me que nunca vou descobrir que tu finges
Não não não

Apareces sem avisar
Vestido como se fosses outra coisa qualquer
Ondes estás e onde é estás a ver
Estás a fazer-me
Rir quando te pões a fazer pose
Despe todas as tuas roupas finas
Sabes que não enganas ninguém
Quando te tornaste

**************************************

E depois admiram-se.

BEATAS (O que eu queria dizer)

Em entrevista que ouvi há pouco num dos canais da TV que temos, o Primeiro Ministro dizia que "Os Portugueses têm o hábito de atirar beatas para o pinhal".Já estou a imaginar os pinhais à volta de Fátima hoje, devem estar com um aspecto lindo...

Feita a correcção, apresento as minhas desculpas pelo lamentável erro ortográfico.
Pelo menos assim não sou atirado para o pinhal...

Teste (mais um...)

Segundo o teste, eu sou este filme... que por acaso ainda não vi, apesar de ser fã do Besson! Conhecem? Vale a pena sacar... ups... ahhhh... alugar o DVD? :)





Você é "Imensidão Azul" de Luc Besson. Você é sonhador, único. Muito sublime e encantador.

Faça você também Que bom filme é você? Uma criação deO Mundo Insano da Abyssinia

ora mais uma vez estou-vos aqui a refastelar com a minha prosa neo-moderna e apelativa sim que eu Frutuosa dos Frutos ando a estudar para ser culta como os doutores e doutoras aqui presentes vénias várias que aqui até há engenheiros e tudo mais vénias e até donos de fábricas tripla vénia que esse tem um mercedes vermelho e está recoberto de ouros como eu gosto tudo a cintilar e a tilintar coomo Deus manda e Deus é Grande e queria falar-vos do meu curso porra me ia perdendo é uma pós coisa terminada em ão qualquer que se chama e vou fazer cópia pra ver se escrevo diretinho Semântica do Simbolismo Generativo e Prolongamento Estético Perfomativo e Introdução a novas estratégias das Senhoras da Vida Ufa que isto custa muito ler e fazer os exercicios mas enfim estou-me a esforçar e perseverar na senda do aperfeiçoamento da cabeça que o resto já tá bem aperfeiçoado mas gosto muito da parte prática que fazemos o professor é um brasileiro chamado e vénia Doutor Claudino Dado aos Prazeres e é cá um latagão que não vos digo nada e tem cá outros apetrechos que não vos descrevo porque senão as meninas aqui ainda incorriam também na vida das senhoras da vida e não pode ser que elas são verdadeiras meninas puras e inocentes além disso há o factor concorrência que temos que ver o mercado tá bera por causa das modernidades como já referi não na epigrafa mas aqui para a baixigraga em qualquer posto meu.
Ora bem um dos exercicios é muito giro e eu vou contar às meninas só às meninas claro que implica muita seriedade e inflexão pra não falar das dores de costas mas eu tenho uma coisa qqer point que Dr Claudino vénia me emprestou e eu meto-vos isso a passar e vcs meninas depois apliquem em doses sábias que não convém estragar demasiado os homens com coisas boas senão eles não se aplicam no resto e nós não desabrochamos até comprei uma roupa mais de aluna e uma pasta mas não abdico isso não das minhas meias de rede pretas isso nunca que custaram fortumas e tem a vantagem de não criarem buracos mas perturba um pouco o Dr Claudino coitado que logo o mastro se lhe endireita só de as ver coitado e ainda não viu ele quase nada.
Meu querido gêzinho beijinhos para si meu menino e para os Doutores vénias eu vou-me às sardinhas e a um tintinho que não vosdigo nada bolas que hoje tenho marcações que até pareço os doutores vénias e vou-me já me cheira a pimento torrado beijos da vossa impreterivel Fruty do seu Gêzinho das caralhadas que o homem hoje só fala nisso e eu não acho nada bem isso não é para se dizer mas pra se usar como dizia alguém e beijos outra vez e venho-me já.

pequeno-almoço

Quando eu chego em casa nada me consola
Você está sempre aflita
Lágrimas nos olhos, de cortar cebola
Você está tão bonita
Você traz a coca-cola eu tomo
Você bota a mesa, eu como, eu como
Eu como, eu como, eu como
Você não está entendendo
Quase nada do que eu digo
Eu quero ir-me embora
Eu quero é dar o fora
E quero que você venha comigo
E quero que você venha comigo
Eu me sento, eu fumo, eu como, eu não aguento
Você está tão curtida
Eu quero tocar fogo nesse apartamento
Você não acredita
Traz meu café com suita eu tomo
Bota a sobremesa, eu como, eu como
Eu como, eu como, eu como
Você
Tem que saber que eu quero correr mundo
Correr perigo
Eu quero ir-me embora
Eu quero dar o fora
E quero que você venha comigo (5x)

Depois das Francesinhas à ceia, a única refeição do dia foi o pequeno almoço, porque hoje à tarde tenho uma endoscopia para fazer.
Por isso, vou trauteando esta música do Caetano, para enganar o estômago... e o nervoso miudinho.
Bom dia, amigos!

Francesinhas

Pronto, por hoje já chega.
Agora e para despertar apetites a esta hora, vou comer uma francesinha igual a esta.
São servido(a)s?

12 de maio de 2004

De Kafka a Terêncio

De repente, sem que tivesse feito nada para isso, vi-me metido num processo do melhor estilo kafkiano. Bem... na verdade tenho alguma culpa: baldei-me e caguei demais em algumas coisas que, na altura, me pareceram sem importância. O costume...
O certo é que agora ando metido em Registos e Conservatórias, papeladas para a frente e para traz, certidões disto e declarações daquilo, tudo a propósito de uma mota que já não tenho e que, ao que parece, não podia comprar e muito menos vender.
Como diria a Lau, parece-me que estou lixado... aguardemos os próximos desenvolvimentos!

Ao lembrar-me de Kafka, e ao ler a citação de Rilke da T, veio-me à memória um aforismo que eu jurava ser apanágio deste último. Uma breve pesquisa fez-me saber que não, que era o aforismo preferido de Karl Kraus e atribuido a Terêncio.
Acho que se aplica bem ao que por aqui vai no galinheiro: sou humano e nada do que é humano me é estranho.

PP: Juntei ali em baixo uns links para os Trutas e para o Avatares, espero que não se importem...

PPP: Como andam a falar muito mim e até circulam por aí fotografias que não me favorecem nada, anexo o verdadeiro Gasel: That's me in the corner...


Quizz



Como ainda não tive oportunidade de conhecer os gauleses aqui da aldeia, ponho-me a adivinhar!
1. O cavalheiro da esquerda deve ser... o Gasel!
2. A menina... será a errezinha?
3. O rato... só pode ser o Zoe!

Salvo melhores opiniões, são estas as imagens que tenho de vós, amigos!

estantes a abarrotar pela milionésima vez

Comprei um livro que se riu para mim. Chama-se "A rumba de Lázaro" do Ernesto Mestre. É sobre Cuba e os seus estrebuchares. Uma das gémeas da MC disse assim "Poça. Que livro tão grande!". Só ficou tranquila porque lhe expliquei que o lia enquanto comia caracóis. Ela é membro do clube de devoradores desses bichos.
Adiantando, o livro começa uma citação,que quando a li pensei no Gasel Manuel.Esta é para ele.
"Tenho os meus mortos e deixei-os partir
E surpreendeu-me vê-los tão contentes,
Tão depressa à vontade na morte, tão alegres,
Tão diferentes da fama que tinham"
Rainer Maria Rilke

(desculpa Azinho não ser no original, mas de alemão ou de checo não percebo nada:) Mas acho que ele só escrevia em alemão...acho...)

Novo postador encartado

Bem vindo g2..que produzas posts giros e frutuosos...risos
Diverte-te:)

Porque o bom nome das pessoas é importante

O seu a seu dono. Aparentemente houve argolada no Expresso online. Pedro Amorim não terá dito nada do que nos levou a zurzi-lo:

Nota do Editor - O EXPRESSO Online errou. A notícia não corresponde efectivamente ao que foi debatido sobre os «blogs» no seminário «Ciberlaw'2004» , tendo o jurista Pedro Amorim razão no seu esclarecimento. Pelo lamentável equívoco, as desculpas ao jurista e aos leitores do Online.
Mário de Carvalho
13:17 12 Maio 2004


Recomenda-se vivamente a leitura do esclarecimento de Pedro Amorim que, ainda por cima, indica referências importantes para esta discussão.

Eu e a minha gata...

Uma das coisas que a minha gata me tem mostrado, é que nem tudo na natureza tem uma função.

Pois é. Andamos todos os dias a correr de um lado para o outro a perseguir coisas que julgamos que nos vão preencher, quando na verdade o que nos preenche é o acto de as perseguir. Quanto às coisas, essas, mal as temos, a satisfação esfuma-se rapidamente e já estamos a perseguir outras, novas.

Se há coisa que tenho aprendido com ela, é a apreciar cada momento pelo que ele é, em vez de vivermos com a mente no momento que há-de vir. Brincar por brincar, sabendo que não há objectivo em perseguir uma coisa que queremos... como um gato quer uma bola de papel. Sentir o prazer da caminhada e não do destino que estará no fim dela. Dormir por dormir, apreciando cada segundo do repouso, sentar-me ao sol no Inverno sentindo o calor de cada raio e pensar...o futuro está lá tãoooo longe...

Each Small Candle

Aqui deixo a letra de uma bonita canção, de Roger Waters, que nos dias que correm, faz sentido.

"Not the torturer will scare me
Nor the body's final fall
Nor the barrels of death's rifles
Nor the shadows on the wall
Nor the night when to the ground
The last dim star of pain, is hurled
But the blind indifference
Of a merciless, unfeeling world

Lying in the burnt out shell
Of some Albanian farm
An old Babushka
Holds a crying baby in her arms
A soldier from the other side
A man of heart and pride
Breaks ranks, lays down his rifle
To kneel by her side

He gives her water
Binds her wounds
And calms the crying child
A touch gives absolution then
Across the great divide
He picks his way back through the broken
China of her life
And there at the curb
The samaritan Serb turns and waves ... goodbye

And each small candle
Lights a corner of the dark
Each small candle
Lights a corner of the dark
Each small candle lights a corner of the dark
When the wheel of pain stops turning
And the branding iron stops burning
When the children can be children
When the desperados weaken
When the tide rolls into greet them
And the natural law of science
Greets the humble and the mighty
And the billion candles burning
Lights the dark side of every human mind

Each small candle
Each small candle
Each small candles lights the dark side of every human mind

And each small candle
Lights a corner of the dark"


Roger Waters - Each Small Candle
Amores do meu coração como me fizeram falta ontem que nem tempo tive pra abrir esta máquina de escrever e o que muito me custou atarefada que estive com tarefas várias que relevam da natureza comunicativada do meu labor constante e incessante em prol da humanidade que muito faço e pouco sou reconhecida nem nunca fui medalhada nem nada o que acho mal pois adoro medallhões de preferência de ouro para enfeitar o meu belo colo níveo de tanto barral que lhe meto e digo-o sem vaidade porque uma mulher tem que tem orgulho no que tem o que não tem já não lhe nasce há os silicoisos mas esses tb rebentam ao que dizem e podem fazer reactivar sonhos eróticos de meninice com bolas de futebol que é coisa que não me apetece nada e eu sou de multiplos apetecimentos e merecimentos sem falar no respeito aos dez comandamentos e prontos.
Meu querido gêzinho fiquei triste e feliz completamente ao mesmo tempo de ler a sua escrita tão bonita até me lembrou o Camilo versão este século de agora em que vivemos e infelicitada por ver o menino tão apaixonado ainda por cima por uma moça carregada de sacos de compras do lidl que coisa ainda se fosse no corte inglês isso aí era fino e depois não gostei que fosse a Dona T desculpe a senhora a postar por si como é que a gente sabe assim quem é que é o nosso gêzinho que eu amo devotamente apesar de ver que o meu caso tá mal parado tenho que largar a mercearia do Sr Arlindo e ir prás caixas do lidl à espera do menino que não se desengoma e ainda por cima parece que não devem ter jantado ou então a anaconda cortou a parte do jantar para não ferir ainda mais as partes dos meus sentimentos afectadas e que foram muitas.
ai este coração meu, Frutuosa Etelvina, não páramerde disseram que dizendo em francês é fino esqueçam o Etelvina Frutuosa dos Frutos dizia uma mulher sofre muito e agora vou preparar um belo bacalhau à Gomes de Sá cheio de azeite e azeitonas pretas que é como eu gosto e cebola a luzir que é para afogar estas mágoas mas pronto se o menino está feliz é o que interessa e todos os moços e senhores doutores e lindas meninas me despeço com muita adoração e o meu fulgor habitual porque hoje fiz as unhas com brilhantes é lindo experimentem meninas Vossa sempre admiradora acondicionada F.

ANACOM

Com a devida autorização do TOONMAM e no seguimento do post do ABS

Autoridade quer acabar «blogs»

Transcreve-se notícia com o título deste post no Expresso online, onde entrou às 17:52 de 11 Maio de 2004:

A Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM) pretende acabar com a existência dos chamados «blogs», páginas de opinião muito em voga na Internet, alegando que estes sítios são frequentemente utlizados para difamação, afirmou ao EXPRESSO Online Pedro Amorim, especialista em direito para as novas tecnologias da informação.

O jurista falava à saída do seminário «Ciberlaw'2004», organizado pelo Centro Atlântico, que decorreu na terça-feira no Centro Cultural de Belém

«Os blogs estão cada vez mais a ter uma relação com o jornalismo, e prevê-se uma grande tendência para a difamação. O objectivo da ANACOM é acabar com a criação de "blogs" e espero que seja cumprido», disse Pedro Amorim.


Não trancrevo o resto da notícia, que poderá ser consultada no respectivo sítio.

Este senhor é um excelente exemplo de uma frase de Bernard Shaw:

We learn from history that we learn nothing from history.

só para dizer...

BOM DIA A TODOS! :-)


pp: Tzinha nã te apresses

Claridade

As noites são mais claras que os dias. O silêncio está do nosso lado, interrompido por algumas vozes consentidas. Nelas são contidas os sonhos e geralmente sonhamos o que não desejamos lembrar. Ou o contrário, quem sabe. Questão de imaginários.
Mas a noite é amiga e lenitiva. Embala e faz apetecer o sono. Mesmo sabendo que dormir sobre os assuntos em nada os resolve.
Mas, peça a peça, tudo se encaixa e faz algum sentido.
Pelos menos, para mim, a única interessada.
O verdadeiro problema é o controlo.
E a única questão a colocar-nos é se somos felizes.
Nunca o somos verdadeiramente, pois não?
Beijos.

Nota: Tive muito gosto em postar o post do g2, mesmo desconhecendo-o. Quem quer que seja, é alguém que sente e está vivo.E isso é o que conta (pelo menos para mim).
Que se digladiem ou esgrimam, estrebuchem e se zanguem, até acho divertido. Afinal somos a única aldeia irredutível. Com afecto e doces predilectos.


Estar vivo

Comprimentamo-nos de aperto de mão. Entra no gabinete e senta-se. Dou uma volta rápida à ficha. 17 anos. Mãe do João. Olho melhor. O João nasceu em 2002. Olho de novo para ela. Foi mãe aos 15. Bom aspecto, tranquilo. Vem porque está insatisfeita com a pílula e quer mudar. Faço perguntas. Não tem neste momento vida sexual activa – o pai do filho já não está por perto e não há ninguém em vista. Vive em casa da mãe. Trabalha para si e para o filho. Pergunto porque quer mudar de pílula. Para acertar o período que com esta não vem certo. Volto a perguntar sobre namorados. Reforça que não e vê-se que é verdade. Pergunto sobre o trabalho. Vai bem. Dá para viver. Estudou? 11º ano. Porque não acabar o 12º e fazer mais qualquer coisa? Os olhos animam-se. Sim, claro, estou a pensar nisso já para o ano. Explico o mecanismo da nova pílula. Segue a explicação com atenção. Quando lhe entrego o boletim que lhe dá acesso à pílula gratuita algo se lhe desanuvia no rosto. Explico mais alguns pormenores com cuidado na linguagem para que nada escape. O ar sério faz que, a certa altura, me escape tiveste de crescer muito depressa nestes dois anos, não foi? Muito raramente uso o “tu” nestas circunstâncias mas, neste momento, sinto que está certo. Olha-me com um olhar de mil anos: Muito. Em voz baixa, quase sussurrada.

Dentro de dois meses vamos rever a situação.


Música:

The Plan
Lowthe curtain hits the cast
Vernon Yard Recordings, 1996

11 de maio de 2004

Assim posta o g2:) Finalmente. Não vou acrescentar mais nada.

........................................................................................................................................
Abria a janela de manhã, e via as sombras que a casa projectava. Só lá mais
para a manhã é que o Sol lhe inundava o quarto, mas nessa altura ele já lá
não estava!
Tinha adormecido ao som do mar que estava ali perto, como aliás adormecia
sempre. Ficou encostado à janela, a olhar para o sítio onde sabia que o mar
estava, mas não o via! Sorriu…
Tinha-a encontrado no sítio menos romântico possível, numa fila de uma caixa
de hipermercado! Ele murmurou qualquer coisa quanto à demora por que passava
e ela, afinal, fez coro com a sua voz. Juntando-a à dele! Um sorriso e outro
sorriso… Tão simples quanto isso. Depois a ajuda cavalheiresca para os
sacos, o quase sem querer “Vou beber café, acompanha-me?”. Ele nunca tratava
as pessoas por tu assim sem mais nem menos, ainda por cima com uma diferença
de talvez dez anos entre ambos. Na altura não sabia nada dela: era uma voz,
baixinha e suave, um sorriso e um olhar que ele não se atreveu a definir! Há
coisas que só o instinto define, não devem ser “enfeiadas” com adjectivos!
Ele respeitou o olhar dela e não o definiu! Com dois sacos de plástico dele
numa mão e outros dois dela na outra mão, ele esperou que ela dissesse sim e
ela serviu-se dos sacos para dizer que “Sim, tenho de ir, senão você fica-me
com as compras”. Um sorriso mais amplo, um respirar fundo um “Então vamos” e
foram. O café foi café e pastel de nata, as migalhas do bolo são óptimas
para desfazer situações demasiado formais, ele não as queria, ela tão-pouco!
E conversaram e a tarde passou! Ele falou do mar que o atraía, dos
desassossegos que o invadiam! Contou-lhe de como não sabia explicar bem o
que sentia relativamente a coisas presentes como a pedofilia, contou-lhe que
gostava de saber que não havia crianças a sofrer, para lá das otites, do
sarampo, das negativas na escola e dessas coisas que fazem parte da vida das
crianças e dos adolescentes! Contou-lhe a ela, olhos tristes os dele, que
conhecia dois casos, não de abuso de qualquer espécie, mas de um outra coisa
terrível: o de duas crianças ignoradas pelos pais, qualquer delas a preferir
que o pai ou mãe lhe batessem todos os dias em vez de nem olharem para eles.
Que adultos virão a ser aquelas crianças?! Ele não fez juízos sobre casos
concretos, pedia só que a justiça estivesse iluminada, na hora de decidir!
Tal como gostava que no seu país, disse ele, as coisas que andam à solta
fossem postas às claras, que toda a gente soubesse que corrupção é excepção
e não regra! Ele disse que gostava que os políticos da sua terra fossem
exemplos e acha que não são, ela sorriu e disse que ele era ingénuo, ele
sorriu também, a tarde passava demasiado depressa.
Contou-lhe do seu trabalho, de quanto gostava de se sentir bem disposto,
disse-lhe que detestava irritar-se.
Falou-lhe dos livros que andam neste momento atrás dele, dos dois últimos
Lobo Antunes que ele desconfia que não vai conseguir ler, está farto da tia,
de África, da filha, do divórcio, do Alentejo dos livros dele! Dos Mia Couto
que se vão lendo, adora a maneira como ele brinca com as palavras, do livro
que ainda não começou a ler e que pretende mostrar a Bíblia através dos
olhos de uma mulher! Do Código de daVinci que lê e da biografia de Claúdio,
o mais intrigante e talvez belo, belo enquanto político, estadista de Roma!
Dos livros de Steven Saylor que ainda não leu e são também dois e de um
outro cujo nome ele não se lembra agora! E contou-lhe que também lia, quase
todos os dias, um pouco da Odisseia e ela riu-se outra vez, talvez ela tenha
dito, só para si, é maluco! Lembra-se de lhe ter dito que não gostava muito
de coisas desarrumadas, é um pouco de Poirot nesse aspecto, mas só um pouco,
claro!
E falaram de mil e uma coisas, cada um deles pôs o nome e número dos
telefones do outro na memória do seu, trocaram endereços de correio
electrónico, escreveram tudo com a caneta dele e ele disse então, a coragem
a vir ao de cima, “Jantas comigo?”, estava na hora de a tratar por tu, ela
disse “Sim, janto contigo”, levantaram-se, as mãos tocaram-se porque todas
as mãos resolveram à uma pegar nos sacos e foi um momento, mais nada! Ele
disse que gostava de jantar em casa, se ela não se importasse e ela não se
importou!
Jantaram em casa dele, ela ajudou na cozinha, ele percebia pouco dessas
coisas…

(Continua…) g2

"Que bom que é estar vivo..."

... é uma expressão frequentemente utilizada pela nossa Tzinha.
Especialmente depois de uma caracolada, devidamente regada a imperiais, com pãozinho torrado, barrado com manteiga d'alho a acompanhar, num fim-de-tarde de muito trabalho.
De facto, é bom descontrair, esquecer as neuras, beber um copo (ou mais...), comer coisas apetitosas e desfrutar de boa companhia.
Viva as pequenas coisas que nos dispõem bem!

:P

O Crime Compensa

Hoje depois de almoçar uma pizza fechada com a massa espessa ensopada em queijo derretido, fiz no Saldanha Residence 3 testes gratuitos da Fundação Portuguesa de Cardiologia.

O meu nível de colesterol está óptimo. A minha pressão arterial está excelente. O meu peso, para a minha altura, está óptimo.

Isto é o que dá comer todos os dias donuts de chocolate com leite com chocolate e ainda um chocolate (Bounty ou Kitkat) ao pequeno-almoço, beber grandes quantidades de chá e café que estimulam tanto o cérebro e o coração, comer batatas fritas de má qualidade em cantinas de qualidade duvidosa, lanchar em casa bolos das lojas Lidl e Mini-Preço, jantar mal, dormir pouco, de vez em quando beber bastante, quase nunca comer sopa.

Será que se começar a fumar a minha performance desportiva também melhorará??

não chegou g2

E não consigo ter acesso aos comentos
tenta enviar para canjinha@netcabo.pt
beijos
Vamos fazer um campeonato.
Cliquem na imagem:

E apreciem a música.

Detalhe: tenho um mouse de bola antigo e um tapete sujo e furado.

what ever that means!

Bom dia dorminhocos e dorminhocas

Só mesmo para dizer bom dia. Hoje é dia de outro curso.
Vamos a isso.
Há mais marés que marinheiros etc e tal. Será que citei bem?
Sonhos complicados e alguns problemas muito objectivos para resolver.
Mas também não vou exorbitar e vou à luta.
Abeijos e braços.

10 de maio de 2004

Jantares e deslizares.

Há refeições que reconfortam muito.
Tipo um jantar com um amigo de há uns 20 anos atrás.
Aquece a alma ser amigo só e dizer tudo o que nos passa ou nos ultrapassa.
Coisas construídas ou que tinham de ser mesmo assim.
Conversar.
É bom.

Retelha

Saibam que estou novamente ca telha. Custa-me imenso ter professores imbecis, que mesmo sendo competentes na hora de ensiar a "coisa em questão" são uns idiotas em tudo o resto. Há uma em especial a quem eu adororaia ir ao focinho. Uma que diz que o povo não entende "arte" porque não tem códios que a descodifiquem, porque não foram educados, como o são todas as almas que fazem parte do povo eleito: o universitário (cientistas em particular). Uma que diz que quem não tem dinheiro para estudar vai a um "departamento qualquer da segurança social e pede uma bolsa". Sei lá, deve ser qualquer supermercado da bolsa como o Jumbo ou o Lidl.. quem sabe. Em todo o caso, estou fodida.

Pê Ése - Aproveito para abisar que amanha abalo-me para a Norlilandia. Revejo a malta só na próxima sigunda. Boa simana para a galinhage. :j

O milagre

O doente, chamemos-lhe Teófilo, quando entrou no hospital estava do pior, mesmo do pior que se possa imaginar. Já era, vagamente, do nosso conhecimento: bebedor de reconhecida valentia e preserverança, vinha mais uma vez com sua cirrose completamente descompensada.
Ficou alguns dias em SO nos quais tudo se foi lentamente piorando: a icterícia agravou-se, a ascite aumentou, vieram as febres e até convulsões. Entrou em coma profundo, num sono longo e sem volta, e nunca mais ninguém o ouviu pronunciar uma palavra.
Um dia, depois de de um périplo por alguns Serviços do hospital, veio parar ao nosso, cheio de tubos e catéteres. Ninguém continuava a dar um tostão furado por ele. Nada funcionava no Teófilo: mantinha-se no seu coma profundo, o fígado nas lonas, os pulmões mal respiravam e os rins tendiam a parar. Todos uns dias era um suceder de novos acontecimentos aos quais respondiamos como podiamos: novas infecções, novos antibióticos, novas intercorrências, novos tratamentos... e assim iam correndo os tempos, ao sabor dos acontecimentos.
Outro dia, muitos depois daquele em que lá tinha chegado, pareceu-nos que estaria menos amarelo, que até respirava melhor e a barriga estava menos inchada. Depois desapareceu a febre... a até começou a mexer as pernas e braços.
Até que abriu os olhos e... ressuscitou!
Mas não era este o milagre a que me queria referir. Este foi apenas raro acaso, um misto de êxito de ciência e de sorte.
O verdadeiro milagre é que, quando o Teófilo acordou, nunca mais disse uma palavara em português, uma que fosse... passou a falar só espanhol, um castelhano verborreico, fluente e bem timbrado, como se nunca tivesse feito outra coisa na vida.
Isto sim, é um verdadeiro milagre!



PP: Ò R, continuam a poder-se "plantar" imagens, carregadas ou linkadas...

Foto do dia



Confesso que não simpatizo muito com o Michael Schumacher, mas, para além de estar na Ferrari, tem um palmarés verdadeiramente impressionante, e além disso acabou de ganhar o prémio de desportista do ano de 2003 - Laureus - no CCB, pelo que a homenagem é justa!

Está diferente, sim senhora

O nosso blogger está mesmo muito diferente. Há dias que não vinha aqui, imaginem que estive no Porto com o propósito de ir a um concerto no Blá Blá. Os Explosions in the Sky foram lá no sábado tocar para nós durante quase duas horinhas que se revelaram muito agradáveis. Vi-os mesmo de perto, tirei montes de fotografias apesar da gorda disforme que se pôs à minha frente com uma Nikon toda xispêtêó durante cinco intermináveis minutos, justamente naquela!, naquela música que eu adoro mas que não sei o nome porque é muito grande e eu cá já não ando com cabeça para decorar essas coisas. Esse concerto entrou para o meu Top3 logo a seguir aos meus estimados At The Drive-in que já não existem mas que eu tive o privilégio de assistir há uns poucos aninhos. O concerto que os Múm deram na Aula Magna na quinta-feira passada vem ocupar o terceiro degrau na minha escala. Bem, os Sigur Rós também entram no Top3 que por assim dizer já passou a Top 4 e isto enquanto eu não me lembrar de mais concertos memoráveis que tenham ocorrido nos meus poucos anos de existência. Outros concertos memoráveis já se passaram, decerto, e com grande pena minha deixei-os escapar como foi o caso de Massive Attack o ano passado, se não me engano, no Coliseu ou no Pavilhão Atlântico. De resto, assim recentes, Zero 7 foi muito bom, Primitive Reason no Paradise Garage foi muito divertido e Mogwai também foi bonzinho.
Já será altura de começar a gastar menos dinheiro em concertos e preocupar-me em trabalhar no verão!

Aviso.

Solidariedade com o nosso Ricardo, que está sem net e muito ansioso pelo facto.
Sobrinhinho, aguenta-te! Estamos contigo.

Frase do dia

"A estupidez é infinitamente mais fascinante do que a inteligência. A
inteligência tem limites, a estupidez não..."

A verdadeira bravura é...

Chegar tarde a casa, depois de uma noite com os amigos, e, depois de ser atacado à vassourada pela mulher, ainda ter tomates para perguntar:

"Ainda estás nas limpezas ou vais voar para algum lado?"

grrrrr...

... alguém me explica porquê que não consigo "postar" fotos aqui na tasca?!
Tinha uma foto tãooooo linda para partilhar...

GRRRRRRR!

Coisas...

O ABS está engripado, o F está constipado, o Zoe sem paciência, o Iluminado desaparecido, a Luluzinha anda a passear-se de capacete de mota, eu ando desgrenhada, a Multicalórica foi comer spaghetti, o Gajo ia passear à rua,a Errezinha anda a tiqueteclar, o Zé foi passear de mota, e os outros, o que estão a fazer?

wow

blogger está brutalmente diferente. foi hoje, ontem? admito, ainda com muito pouca disponibilidade e ainda menos paciência para isto.
T terei muito prazer em por os comentários num template novo, se preciso, e tudo o resto (contador, número de voadores a ler, os links para outros blogs, o "gostam de nós" mais algo?). até terei muito prazer em fazer um novo do zero mas não antes de segunda feira que vem.
quando é o aniversário do blog mesmo?
há mais veteranos que eu, certamente. mas gosto de me considerar ainda da era old school do blog.
porra não leio um blog ou posto há imensos dias...
é que o blogger está mesmo diferente.

E olás

Vou confessar que andei a mexer no template do blog e ia fazendo grande asneira..risos...
Felizmente fiz uns quantos backs e safei-me do imbróglio dos comentários terem desaparecido.
De qualquer forma querido e amado Zoezinho (pareço a outra), vê os novos templates do BlogSpot...há um azul tão bonito!!! O pior é transportar esta coisada toda para lá...
Tipo comentários...só não consegui transportar os ditos, por isso voltei prudentemente ao inicial.
Achei aí um blog engraçado de um doente imaginário..suponho..está ai na lista.
Um bom dia para todos:)

9 de maio de 2004

Ai queridos que saudades tive vossas neste fim de semana sem aceder a este blóguio e privada de teclas é nessas alturas que uma verdadeira mulher sente que falta lhe fazem os moços e as meninas mais os senhores doutores e o meu amor gêzinho que estiolo-me de saudades dele um verdadeiro homem como já não se fazem quer-se dizer fazem-se mas quase todos com algum defeito que a vida não tem remédio e hoje tive um grave problema deixei a roupa de cama estendida a secar no varal e não é que se pôe a porra desta chuva e daqui a pouco não tenho recargas para as camas cá de casa uma verdadeira tragédia portuguesa mas é assim.
Não sabia que o senhor das Luzes era tarado por sereias e baleias e não acho nada bem chamar nomes às mocinhas magras e às mais providas de carnes tem todos direito a fazer a hidrocoisa e mesmo as tias avós e tudo tá-me cá a parecer que o senhor das Luzes tem uns binóculos como o Brigadeiro Alvarinho do prédio em frente que não deslarga daquilo e outro dia foram os rapazes salvadores que a Especulosa fez o seu melhor ela é muito artistica e faz muitos numeros de circo e o pobre do homem teve um ataque coracional mas esse brigadeiro gosta de ver todas todas diferentes mas todas boas profissionais um dia o raio do velho estica o pernil mesmo e prontos mais um andar vago.
Trabalhei muito este fim de semana rendeu muito e vieram os clientes da provincia e arredores todos coitados lá na provincia não há mulheres desta Graça e com o verdadeiro sentir da coisa que para ser boa precisa de ter vocação por acaso nunca fiz testes mas se calhar dava-me outra coisa qqer que já se sabe os psicoisos nunca acertam em nada e esta é uma verdade sem contestação possivel já tive até uma cadelinha chamada Froidinha gostava muito dela mas passava a vida no divâ que raio de vicio e como focinho todo branco não se se iria buscar qqer coisa à mala da Especulosa enfim não nos alarguemos no assunto entretanto a especulosa fez uma cura nas roulottes que não as de hamburgueres e ficou boa a cadela é que andava sempre a zunir por aí e pronto é a história da minha Froidinha.
COnfesso-vos meus adorados que estou muito cansada e doi-me tudo coisar faz muito melhor que a hidro coisa e faz mexer a musculação toda sem ser preciso tomar estroides ou lá o que é essa coisa bem beijos ao meu noivo ausente espero que não me esteja a cornear que eu é serviço e ele não sei o que anda a fazer beijos da vossa Adorada Fruty do gêzinho mas ele que se ponha a pau que sou mulher de sangue na venta ou pelo na guelra e que se porte bem e vou-me e até amanhã se deus quiser deus queira que queira e vou.

Um dia estranho...

...este, com sol e nuvens e frio e calor. Não se sente todavia a humidade típica dos Açores, o que se compreende se se disser que este post é escrito em Benfica. O céu está coberto de nuvens muito brancas. Não se consegue olhar para ele sem óculos escuros. Nas redondezas alguns passeantes fazem render o fim do dia. Os que foram ver o Benfica devem estar a beber cerveja e a comer fast food no Colombo.

Tudo isto me dá uma nostalgia não sei exactamente de quê. Deve também ser por estar gripado e com a sensação de me ter passado um Caterpillar por cima.

A música para o momento é de Arlo Guthrie, em especial a versão da canção de Steve Goodman City of New Orleans.

BRIOOOOOOOOOOOOOOOOOSA

eu nao gosto de futebol, mas a minha Académica ficou na primeira divisão,por isso faço uma pausa na tradução para gritar aqui
BRIOOOOOOOOOOOOOOOOSA

Para o ABS

Donna Tartt:
'It pleases me much more if someone says,
"I love this sentence"
than if someone says,
"I loved your book."



E podes ler uma entrevista:)
http://www.purpleglitter.com/donna_tartt/interview_daily_telegraph_10192002.html

Livros e mais livros.

Porque é que fabricam livros tão grandes e pesados? Imaginarão que os leitores em vez de mãos terão garras, ou patas gigantescas? E o peso dos livros...grrrrr
Os poches são pequeninos, mas se os abrirmos muito as folhas soltam-se e a solução..vários volumes.daria cabo das nossas bolsas.
Ou seja não há solução. Arranja-se uma almofada para apoiar o livro e pronto.
Fim de semana inércia total como tinha previsto. Com umas visitas à hora do jantar, pra se comer e rir um bocado.
Ler e devever:)
E agora lavadinha de turbante qual Bin laden, mas sem ser bonita como ele, vou continuar a fazer exercicio às mãos..e continuar com uma senhora fabulosa que escreve um romance que não se pode deixar sozinho.
Abeijos e braços, etc, etc:P

8 de maio de 2004

É bom. bom, bom

Descansarrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr.
Já li o código g2!
Pimba.
Abeijos e braços que tou molengona

MBNet

Desconhecia completamente este serviço maravilhoso mas, ao inquirir os meus amigos, grande parte deles já o conhecia. Vim deste modo verificar se fui o ultimo a saber ou se vim ensinar alguma coisa... provavelmente, a primeira hipotese.
MBNet é um serviço que cria cartões de credito virtuais temporarios mas validos, ideais para transações na internet.
É assim: o menino ou menina vai a uma caixa multibanco, introduz o cartao da conta à qual quer que fiquem associados os futuros cartoes de credito virtuais e escolhe a opcao MBNet(à direita no ecrã). Introduza o codigo de 6 digitos à sua escolha e repita. De seguida introduza o montante máximo que se pode gastar por dia(minimo 5 euros). Sai um papel com o seu login (o codigo ja sabe) e pronto! A caixa multibanco fica despachada!
Não existe muito mais a dizer: ao ir a www.mbnet.pt podem tirar todas as duvidas mas adianto ja algumas vantagens: os cartões virtuais criados só dão para uma unica transacao, o que impede a posterior utilização maldosa por parte de terceiros; é possivel introduzir uma quantia máxima no cartao, ou seja, imagine-se que a compra seria de 198,90, entao pôe-se 199, e o vendedor nao pode tirar mais do que 199 da nossa conta; não se paga anuidade; pode-se verificar todos os movimentos e cartoes atraves do site; e mais importante, funciona!
Ficaram com os preliminares e agora, os meninos e meninas, se ainda nao conhecem, podem ir acabar o serviço ao site, para ficarem a saber mais pormenores, tal como criar efectivamente o cartao virtual, mas digo ja que nao tem nada que saber! Boas compras!

Por causa do Calvin...

Lembrei-me, por causa do Calvin, que tenho uma fisga e 2 piões, mas os piões nao são do mesmo tamanho. Mas já perdi o jeito de atirar o pião. O meu primo de 9 anos consegue atirar melhor do que eu... faz-me sentir um pouco mal... não me faz sentir velho pois, se eu compro piões com a minha idade, a ultima coisa que me posso sentir é velho. Com a fisga ainda sou bom... tambem ja fui melhor a jogar com o berlinde mas ainda consigo ganhar ao meu primo. Apetecia-me jogar à cavilha, fazer corridas de caricas e corridas de carrinhos nas bordas dos passeios. Não sei porque é que já nao vendem bombinhas no carnaval. Adorava atirá-las para dentro dos esgotos na rua para a agua saltar toda para fora e tambem explodi-las em cima do passeio. Faziam um som tao alto que os ouvidos ficavam a apitar durante meia hora! Tambem gostava muito das castanholas... eram aquelas fitas que se raspavam no chao que, ao fechar as maos em forma de bola com os bocados de fita lá dentro, faziam barulho de castanholas! É verdade que ficava com queimaduras de 1º grau quando elas ficavam coladas às mãos mas era muito divertido! A minha mãe fartava-se de me dizer que por eu brincar com o fogo, ia mijar na cama à noite, mas eu não me importava nada com isso, pois só queria estar sempre a saltar a fogueira enorme até à hora de me obrigarem a ir deitar!

7 de maio de 2004

Tron


Para quem não sabe, o Tron é um filme de ficção científica do início dos anos oitenta onde as personagens se vestiam assim.

mascar pastilha elástica é sexy!

Sexta Feira!! Vivaaaaaaaaaaaaaaa

Só falta uma reunião!! E esta semana acaba:)
Tenho dois filmes para ver e uma montanha de livros.
Espero que chova para não dar vontade a ninguém de saír e eu ir de arrasto.
A não ser que venham chez moi:) E sobretudo que se calem, enquanto eu vejo um filme ou leio um livro.Ou outra coisa qualquer..risos.
Fiquei deveras aliciada pela gastronomia da nossa Dona Frutuosa. Quer vir cozinhar a minha casa?
Partilhamos as mesmas teorias sobre cuecas, excepto a cor e o design, mas isso é assunto de pouca importância.
Estou a contar as horas. Já vos disse hoje que gostava muito de vocês?
Então, digo.
Abeijos e braços muito sorridentes.

Oras eis-me de volta enquanto preparo uma feijoadinha à transmontana cujos efluvios se espalham pela minha modesta casinha a cenourinha a cebola o alho o chouriço que o Sr Antero da Mercearia me ofereceu e o raminho de cheiros andam a a dar-me cá uma gula tal qual como a que sinto pelo meu delicioso gêzinho espero que ele venha um dia compartilhar este meu humilde repasto acompanhado dos outros moços e moças do blóguio e até dos senhores doutores médicos vénia princesal que eu ando a aperfeiçoar-me até me doí o lumbago com a porra de tanta vénia mas enfim é a vida dos pobres a tentarem melhorar-se.
Ontem o meu Eduardo zangou-se comigo por causa dos elogios que me fazem diz ele que eu sou muito dada e arregaçada e dinheirinho que é bom nada e que ele se farta de conduzir o táxi e eu ando pra aqui a namoriscar sem rendimento e eu mandei-o bugiar e disse ó edu ainda não tens as cuecas guardadas na gaveta aliás uns slips verde alface tipo fio dentário que lhe ficam um bocado mal mas prontos eu preferia cor de rosa e mandei-o dar uma curva ao bilhar grande que eu não aturo homens com vocação para ditatórios ditatória sou eu na minha casinha aqui logo eu mulher tão pretendida e adorável ter que levar com um coirão daqueles.
Por isso meninas vos digo nada de guardar cuecas desses cabrões na gaveta qdo eles se começarem a esquecer delas e deixar camisas pra lavar atirem-nas pela janela fora que eles entendem logo e vão chagar outra otária e o eduardo tem o problema de misturar a nossa ralação com o trabalho lá que ele me traga clientes tá bem agora que ingira na minha vida que vá de frosques que a porta de entrada é a serventia da casa no caso a porta de saida ai que desabafei já estou melhor isto parece quase a peratia de choque da fatarse ou lá o que é vi isso numa novela em que havia um grupo aos gritos e a baterem-se quase a contar as desgraças da vida.
Mas comigo nada disso eu até sou da Graça e a minha feijoada nem vos digo nem vos conto vai saber-me muito bem até vou convidar a especulosa e a mariela para virem compartir deste humilde repasto e que tragam vinhaça ali da tasca do sr Eutério e saudades já do meu gêzinho adorado os meus peitos elevam-se de contida emoção ou será que soutien tá demasiado apertado não sei tenho que ver se calhar mudei de copa apesar de tanta fadiga e trabalho agora vou-me prá cozinha beijovos a todos especialmente o amor da minha vida Gêzinho dois mas sempre o primeiro no meu coração. VossaF